segunda-feira, 21 de setembro de 2015

PORTUGUÊS do DIA a DIA de A a Z - ACENTO DAS PROPAROXÍTONAS

● Acento das proparoxítonas.

1) Acentua-se a sílaba tônica de todas as palavras proparoxítonas (palavras que têm a sílaba forte na antepenúltima sílaba). Exemplos:

1) Mônica; fôssemos; límpido; cédula; lâmpada; fôlego; parágrafo; crédito; ótimo; rápido; místico; déficit; superávit (na última sílaba, subentende-se em “t”→ “te” com som “i”” ou → “ti”).

2) Incluem-se às proparoxítonas as palavras terminadas por ditongos crescentes que possuem dupla pronúncia, ainda que seja na fala. Podem-se denominar estas palavras em proparoxítonas eventuais, aparentes, acidentais, mutáveis. Exemplos com terminações em:

ia: distância (s); glória (s); ignorância (s); Sônia;
ie: imundície (s); série(s); espécie(s);
io: lírio (s); vício(s); desperdício.

ua: régua; árdua;
ue: tênue;
uo: vácuo.

ea: área;
eo: espontâneo; argênteo.

oa; → mágoa; nódoa; amêndoa.

3) Proparoxítonas com dupla acentuação gráfica: São assinaladas com acento gráfico todas as palavras proparoxítonas reais ou aparentes, cuja vogal tônica, nas pronúncias cultas da língua, admite variantes (ê, é, ô, ó), portanto com dupla acentuação gráfica: Exemplos:

1) Cômodo, cómodo; gênio, génio; acadêmico, académico; efêmero, efémero; fenômeno, fenômeno; tônico, tónico; Antônio, António; gênero, género; etc.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

PORTUGUÊS do DIA a DIA de A a Z - Acento das oxítonas e dos monossílabos tônicos

● Acento das oxítonas e dos monossílabos tônicos.

1)        Acentua-se a sílaba forte de todas as palavras oxítonas (palavras que têm a sílaba forte na última sílaba) e todos os monossílabos tônicos terminados por A,E,O, abertos ou fechados, seguidos ou não de “s”. Para memorizar, lembre-se das vogais do vocábulo paletó. Exemplos:

a(s) → maracá (s); dar + lo(s) = dá-lo (s); pá (s); fubá (s); babá (s); babalaô (s); vatapá (s); ananá (s); carajá (s); já;

e(s) → jacaré (s); através; pontapé (s); você (s); fez + la(s) = fê-la (s); pé (s); mercê (s); matiné (s), matinê (s) com (dupla grafia);

o(s) → paletó (s); compôs; avô(s); pôs + lo (s) = pô-lo (s); pó (s); totó (s); cocó (s), cocô (s) com (dupla grafia); jiló (s).

2) Acentuam-se as palavras oxítonas terminadas por EM, ENS, quando tiverem mais de uma sílaba com exceção da 3ª pessoa do plural do presente do indicativo dos verbos ter, vir e seus derivados, que são marcados com acento circunflexo;

em  → também; contém; contêm; têm(3ª pes. pl.); alguém; vintém; armazém; além; vêm (vir); convém; contêm;

ens → armazéns; parabéns; vinténs; haréns.

3) Incluem-se às oxítonas as formas verbais em que, depois de A,E,O, se assimilaram R,S,Z ao L dos pronomes LO, LOS, LA, LAS. Exemplos:

amá-la-ás*; sabê-lo; dispô-los; movê-lo-ia; trá-lo-ás*; sabê-lo-emos; dá-la; fá-lo; fá-los; amá-lo-íeis*; fá-lo-
-íamos*; pô-lo-ás. Note-se que o verbo no futuro poderá levar dois acentos.

4) Acentua-se a primeira vogal dos ditongos abertos ÉU; ÉI; ÓI, seguidos ou não de “s” das palavras oxítonas** e dos monossílabos tônicos. Exemplos:

ÉU: céu; chapéu; véu; **
ÉI: anéis; bacharéis; pastéis; **
ÓI: rói; rouxinóis; mói; constrói; herói; dói; Niterói. **

**Nunca nas paroxítonas: ideia; Coreia; hebreia; Galileia; jiboia; paranoico; estreia; europeia; heroico; assembleia.

5) Recebem acento agudo as palavras oxítonas cujas vogais tônicas i e u são precedidas de ditongo. Exemplos:

1) Piauí, tuiuiús, tuiuiú, Minguaú (lugarejo do Ceará), Mundaú (Rio no Ceará que deu o nome de uma cidade praiana da zona oeste).

6)        Recebem acento agudo as palavras oxítonas cujas vogais tônicas i e u são finais, seguidos ou não de s. Ex.:

1) baú; Esaú; saí; atraí (de atrair), caís (de cair); jacuí; Luís; país.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

PORTUGUÊS do DIA a DIA de A a Z - CRASE



● Acento grave (crase).

1) Usa-se o acento grave para indicar a contração de a + a (crase) em: à = a (prep0sição) + a (artigo ou pronome); àquela (s) = a (prep. + aquela (s); àquele (s) = a (prep.) + aquele (s); àquilo = a + aquilo.

2) Usa-se o acento grave para indicar locuções adverbiais formadas por preposição a + substantivo feminino explícito ou implícito; a + locuções conjuntivas com núcleo substantivo feminino e a + locuções prepositivas com núcleo substantivo feminino. Ex.:

a) à pressa; às pressas; à surdina; à risca; à noite; à tarde; à força; à fome; à procura de; à medida que; fomos à Floriano Peixoto (rua está implícita).  
● Prática para usar a crase em nome comum: troca-se o nome feminino na frase por um masculino, se aparecer AO, PARA O, DO, COM O, etc, emprega-se a crase. Ex.:

a) Vou à aula hoje. = Vou ao colégio hoje.
b) Entreguei o pacote à vizinha. = Entreguei o pacote para o vizinho.

● Prática para usar a crase em nome próprio: troca-se o verbo pelo verbo ESTAR, se aparecer NA, emprega-se a crase; ou pelo verbo VIR, se aparecer DA, emprega-se a crase. Ex.:

a) Fui à Argentina. = Estive na Argentina. = Vim da Argentina.
b) Fui a Recife. = Estive em Recife. = Vim de Recife. (não se usa crase, porque não apareceu NA nem DA).

Crase facultativa.

1) Antes de nomes próprios femininos e de pronome adjetivo possessivo feminino singular sem um vocábulo que os determine. Ex.:

a) Enviarei um telegrama à Marina. = Enviarei um telegrama a Marina.

b) Escrevi à minha mãe. = Escrevi a minha mãe.

ATENÇÃO: Enviarei um telegrama à Marina da Ceia Literária. Crase obrigatória, porque o vocábulo Marina está determinado por Ceia Literária.

● Crase proibida.

1) Antes de palavra masculina: falei a respeito de todos.
2) Antes de verbo: dormi a valer.
3) Antes de pronome pessoal: refiro-me a vocês.
4) Antes de pronome interrogativo: a que artista te referes?
5) Antes de pronome de tratamento: lembro a V.Sa...
6) Antes de pronome demonstrativo esta, essa: cheguei a esta conclusão: este livro está ótimo!
7) Antes do vocábulo casa (onde se mora): vou a casa mais cedo.
8) Antes de terra ≠ a bordo: Ele chegou a terra tão depressa que esqueceu a viagem de navio ≠ Os astronautas voltaram à Terra sãos e salvos (com crase).