terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Português do Dia a Dia de A a Z



desapercebido, despercebido. São palavras parônimas, com escritas parecidas, mas diferentes na pronúncia, na escrita e na significação.

● Desapercebido, adj.: desprovido, desprevenido, descuidado, sem provisões. Ver despercebido. Ex.:
1) Ele está muito desapercebido durante a vigilância.
2) “... passava desapercebido, e tinha segurança de que o não achariam com facilidade se o procurassem.” (Manuel Antônio de Almeida. Memórias de um Sargento de Milícias). Na verdade, o autor deveria ter usado despercebido, tendo em vista o significado pretendido.

● Despercebido: não notado; não observado. 
Ex.: Ela passou despercebida na festa de ano novo.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

PUBLIQUE SEU LIVRO

SECULT LANÇA EDITAL URGENTE

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) lançou o Edital Ceará de Incentivo às Artes 2015, com R$ 4,45 milhões em investimento direto para a execução de projetos nas diversas linguagens artísticas, para participação de proponentes de todo o Ceará. Através do Edital, a Secretaria da Cultura seleciona projetos nas áreas de artes cênicas, artes visuais, música, fotografia, literatura, livro e leitura. O Edital tem inscrições abertas de 10/12/2015 a 11/01/2016. Podem participar pessoas físicas residentes no Ceará há pelo menos dois anos e pessoas jurídicas com sede e foro no Ceará há pelo menos um ano, que apresentem finalidade ou atividade de cunho artístico e/ou cultural, compatível com a proposta inscrita. 
Para Literatura (Criação Literária, Ensaio e Quadrinhos) serão destinados R$ 424.000,00.
Recentemente foi criado no Espaço Estação – Biblioteca Estadual Menezes Pimentel – o Birô Criativo, que tem a finalidade de esclarecer ao público todos os processos de inscrição aos editais.
Informações sobre todos os documentos necessários à inscrição podem ser conseguidas no site da SECULT ou por e-mail: Profvaldemirmourao@gmail.com

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

PORTUGUÊS do Dia a Dia de A a Z


estrato, extrato. São palavras homofônicas, com a mesma pronúncia, mas com escritas e significados diferentes.



● Estrato: camada; sedimento depositado em plano horizontal. Ex.: “Rasgam facilmente aqueles estratos em traçados uniformes”. (Euclides da Cunha. Os Sertões).



● Extrato: coisa que se extraiu de outra; trecho; fragmento; cópia; resumo; síntese; reprodução. Ex.: O extrato da minha conta não está correto.

a domicílio ou em domicílio?



● Domicílio, indicando lugar, exige preposição “em”. Ex.:



1) Entregamos em domicílio (= entregamos em algum lugar).
2) Atendemos em domicílio (= atendemos em algum lugar).

● Domicílio, com verbo indicando ideia de movimento, equivalendo a casa, exige preposição "a" (sem crase). Ex.:

1) Ir a domicílio, para atendê-lo melhor(=ir a casa).                                                                 
2) Levar a comida a domicílio (= levar a comida a casa). 

CUIDADO: Nunca escreva a domicílio.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Português do Dia a Dia de A a Z - a casa ou à casa?



a casa ou à casa?

● Usa-se a casa, sem crase, quando se usa no sentido de lar, domicílio, porque neste caso dispensa o artigo como estava em casa, saiu de casa, voltou para casa, etc. Ex.:

1) Fui a casa buscar a chave do carro.

● Usa-se à casa, com crase, quando se determina o nome casa ou quando se trata da construção, de estabelecimento comercial, de plenário de congresso ou agremiação. Ex.:

1) Irei à casa do meu irmão.
2) Voltarás à casa onde nasceste?
3) Muitos políticos não deveriam pertencer à casa do povo.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

PORTUGUÊS do DIA a DIA de A a Z - Regência de aborrecer

PORTUGUÊS do DIA a DIA de A a Z - Regência de aborrecer

aborrecer.


● V.t.d. No sentido de causar aborrecimento; sentir horror a; detestar; abominar; desgostar; contrariar; repelir com horror. Exemplos:

1) Eu entendo que aborreças tua amada.
2) “O homem deve aborrecer a injustiça.” (CA, DCLP).

● V.t.i. Pronome reflexivo, no sentido de ter aborrecimento, enfadar-se, anojar-se, enfastiar-se. Exemplos:

1) “Evidentemente, Virgília começava a aborrecer-se de mim, pensava eu.” (MA, MPBC)
2) “Passa-se um ano, o sedutor aborrece-se da companheira, abandona-a em um quarto de hotel.” (GR, LT in ABHF).

● V. int. Causar horror, aversão, tédio, aborrecimento, enfado. Exemplos:

1) “Os seus discursos aborrecem” (CA, DCLP)
2) “Mais dificultoso é aborrecer sem causa, que amar com razão.” (CA, DCLP).

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Português do Dia a Dia de A a Z - CRASE



● Acento grave (crase).

1) Usa-se o acento grave para indicar a contração de a + a (crase) em: à = a (prep.) + a (art. ou pron.); àquela (s) = a (prep. + aquela (s); àquele (s) = a (prep.) + aquele (s); àquilo = a + aquilo.

2) Usa-se o acento grave para indicar locuções adverbiais formadas por preposição a + substantivo feminino explícito ou implícito; a + locuções conjuntivas com núcleo substantivo feminino e a + locuções prepositivas com núcleo substantivo feminino. Ex.:

a) à pressa; às pressas; à surdina; à risca; à noite; à tarde; à força; à fome; à procura de; à medida que; fomos à Floriano Peixoto (rua está implícita).  
● Prática para usar a crase em nome comum: troca-se o nome feminino na frase por um masculino, se aparecer AO, PARA O, DO, COM O, etc, emprega-se a crase. Ex.:

a) Vou à aula hoje. = Vou ao colégio hoje.
b) Entreguei o pacote à vizinha. = Entreguei o pacote para o vizinho.

● Prática para usar a crase em nome próprio: troca-se o verbo pelo verbo ESTAR, se aparecer NA, emprega-se a crase; ou pelo verbo VIR, se aparecer DA, emprega-se a crase. Ex.:

a) Fui à Argentina. = Estive na Argentina. = Vim da Argentina.
b) Fui a Recife. = Estive em Recife. = Vim de Recife. (não se usa crase, porque não apareceu NA nem DA).

Crase facultativa.

1) Antes de nomes próprios femininos e de pronome adjetivo possessivo feminino singular sem um vocábulo que os determine. Ex.:

a) Enviarei um telegrama à Marina. = Enviarei um telegrama a Marina.

b) Escrevi à minha mãe. = Escrevi a minha mãe.

ATENÇÃO: Enviarei um telegrama à Marina da Ceia Literária. Crase obrigatória, porque o vocábulo Marina está determinado por Ceia Literária.

● Crase proibida.

1) Antes de palavra masculina: falei a respeito de todos.
2) Antes de verbo: dormi a valer.
3) Antes de pronome pessoal: refiro-me a vocês.
4) Antes de pronome interrogativo: a que artista te referes?
5) Antes de pronome de tratamento: lembro a V.Sa...
6) Antes de pronome demonstrativo esta, essa: cheguei a esta conclusão: este livro está ótimo!
7) Antes do vocábulo casa (onde se mora): vou a casa mais cedo.
8) Antes de terra ≠ a bordo: Ele chegou a terra tão depressa que esqueceu a viagem de navio ≠ Os astronautas voltaram à Terra sãos e salvos (com crase).